Inovações

Lojas já podem receber pagamentos via biometria facial

A tecnologia para meios de pagamento vem dando passos largos rumo à inovação. O que antes começou pelos cartões plastificados de crédito/débito surgidos nos anos 1950, em substituição ao uso de dinheiro vivo e cheques, passando pelas carteiras digitais e hoje, com uma tecnologia vem sendo expandida no mundo: a biometria facial, também chamada de reconhecimento facial.

Afinal de contas, como funciona o pagamento no setor de varejo usando a biometria facial? Basicamente, o sistema de reconhecimento facial funciona com o uso de uma câmera e um programa adequado, que analisa todos os detalhes do rosto de uma pessoa e cruza as informações em um banco de dados.

Isso é possível porque graficamente o nosso rosto é composto por medidas e pontos – como o tamanho do crânio, a distância entre os olhos e o comprimento da linha da mandíbula.

Segundo o diretor de marketing da NEC, André Eletério, a solução de reconhecimento facial da NEC já está em uso no Brasil e é mundialmente reconhecida por ter o algoritmo mais rápido e preciso de autenticação do mercado, de acordo com o National Institute of Standards and Technology (NIST), dos Estados Unidos.

“A tecnologia de reconhecimento facial fornecida pela NEC tem elevado a confiabilidade dos sistemas, que avaliam os processos de aprovação de crédito em grandes redes varejistas. Por meio da identificação do rosto da pessoa é possível fazer a comparação com uma base de dados, onde estão armazenadas todas as informações, inclusive a face do indivíduo do documento apresentado. Desta forma, evita-se a ocorrência de fraudes no mercado, uma prática com enorme incidência no país”, comenta.

O diretor de marketing da NEC também explica que para efetuar o pagamento por meio do reconhecimento facial, é necessário que o cliente apenas se posicione em frente à câmera, que capturará a imagem do rosto, e consequentemente, o sistema fará a autenticação.

Mas, mesmo que esse tipo de pagamento já esteja à disposição no mercado brasileiro, será que o país está preparado para esse tipo de inovação?

“Sim, as instituições financeiras do Brasil investem muito em tecnologia, principalmente quando nos referimos à segurança dos clientes. E esta é uma oportunidade de garantir mais segurança e comodidade às pessoas, que deixam de precisar portar o cartão do banco, dinheiro, etc., para efetuar um pagamento em estabelecimentos comerciais”, opina Eletério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *