private-label-varejo

Conheça as vantagens do Private Label para o varejo

Com tantas opções de meios de pagamento surgindo, pode parecer que o uso de cartões private label para o varejo – os famosos “cartões da loja” – esteja em queda.

Mas não é bem assim. De acordo com dados divulgados em 2017 pelo DCI (Diário Comércio, Indústria & Serviços), o mercado do private label está crescendo a níveis recordes desde o início da crise econômica, muito por conta de um cenário de aumento de restrição dos bancos na concessão de crédito.

Dados de apenas uma das empresas que fornecem cartões private label para o varejo, apontam que espera-se crescer 30% em 2018, chegando a um faturamento de R$ 3 bilhões. Em 2016, a mesma empresa emitiu 40 mil cartões mensalmente – quantia que subiu para 50 mil no ano seguinte.

Nesse sentido, podemos dizer que sim, os cartões private label para o varejo podem ser ótimas oportunidades para o crescimento do negócio.

Confira algumas vantagens e os pontos de atenção que você precisa ter ao adotar essa estratégia:

Os benefícios dos cartões private label para o varejo

Apenas pelo fato de diversificar as opções de pagamento em um comércio, os cartões private label já apresentam benefício.

Para Patricia Cotti, diretora de Conteúdo do IBEVAR (Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo) e da Academia de Varejo da Faculdade UBS, as vantagens não param por aí:

“Quando bem utilizados, os cartões private label conseguem gerar engajamento de público, maior índice de retorno a loja e consequente recompra, aumento dos tickets médios e faturamento como um todo”, analisa.

Outras vantagens dos cartões private label para o varejo são:

  • Eles atraem mais clientes por conta da facilidade de crédito, o que atrai os desbancarizados, as pessoas de menor renda e geram o aumento do retorno à loja. “Em um país em que o índice de bancarização ainda é baixo, o cartão private label dá acesso de consumo a uma parcela da população que, a princípio, poderia se ver restrita”, afirma Patricia.
  • Eles fortalecem a marca, pois com eles você consegue criar um marketing positivo, ainda mais se junto aos cartões, os clientes tiverem acesso a mais vantagens, como bonificações e melhores condições de pagamento.
  • Os cartões private label também ajudam o empresário a conhecer o seu público. “Este tipo de ação dá acesso ao varejista a uma série de números de consumo de seus clientes, como levantamento dos dados de compra, preferências, tickets médio, frequência, etc., que podem ser utilizados para um maior entendimento do público”, explica Patricia.
  • Aumentam o ticket médio, pois com boas condições de pagamento, o cliente retorna mais à loja e aumenta a compra de itens por impulso.
  • As vendas não são afetadas pela crise econômica, pois com os cartões private label, os clientes podem continuam comprando por conta das baixas taxas de juros, evitando quedas bruscas no faturamento. Nesse sentido, é preciso realizar uma boa gestão da inadimplência para evitar prejuízos nesses períodos.

Cuidados ao adotar o private label

A empresa precisa adotar essa estratégia de oferecer o cartão private label com muito planejamento.

Segundo a diretora de Conteúdo do IBEVAR, o principal cuidado é a análise da estratégia em um contexto maior de consumo e diante da realidade da loja.

“O lançamento de um cartão se justifica à medida que o público vê valor nele e o utiliza no dia a dia, o considerando diante de sua base de compras”, afirma Patricia, que dá dicas de três perguntas básicas que os varejistas precisam analisar antes da decisão:

  • Qual é o principal meio de pagamento utilizado pelo consumidor?
  • Um maior crédito, para este público específico, poderia atrair mais consumo dos clientes atuais ou novos ainda não atingidos?
  • Qual seria o índice de inadimplência neste tipo de cenário?

E você que comanda uma empresa de varejo, acredita que os cartões private label para o varejo são uma boa alternativa para o crescimento das vendas? Deixe o seu comentário contando a sua experiência!