Inovações, Tendências

A importância das fintechs: elas tomarão o lugar dos bancos?

Da união de finanças (finance) e tecnologia (technology), as fintechs definitivamente vieram para revolucionar o mercado financeiro e a rotina dos consumidores, tanto os bancarizados quanto os desbancarizados.

Do ponto de vista de mercado, a palavra-chave que define o nascimento das fintechs é “tecnologia”; já do ponto de vista do consumidor, o termo que define o sucesso das fintechs é “insatisfação” – no caso, com a forma tradicional de os bancos se relacionarem com ele.

Mas já que essas startups vieram para ficar, será que isso significa o fim dos bancos? Qual é a importância das fintechs na atualidade?

A verdadeira importância das fintechs

Experimentação, inovação e evolução. Esse é o papel das fintechs no mercado brasileiro, na opinião de Rogério Melfi, diretor executivo na LabsBank e Community Manager na Fintech SP.

Existe a visão que grandes bancos não podem errar, assim, eles acabam demorando para experimentar novas tecnologias. Já as fintechs aprendem muito com seus erros, buscando um modelo de negócios escalável para oferta do seu serviço”, explica.

E uma prova de que os bancos precisam correr atrás do prejuízo é o número de reclamações feitas por seus clientes. De acordo com divulgação do Banco Central, as três instituições que tiveram mais reclamações no primeiro trimestre de 2018 são bancos físicos e tradicionais, que somam mais de 4 milhões de clientes.

Além disso, o principal motivo das reclamações foi “irregularidades referentes a integridade, segurança, confiabilidade, sigilo ou legitimidades das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de débito, crédito, internet banking e serviços”.

“Vejo as fintechs, em um primeiro momento, resolvendo problemas que os bancos atualmente não resolvem. Já outras soluções são complementares aos serviços bancários, trazendo mais eficiência”

O futuro dos bancos e das fintechs

Mas será que todo esse avanço significa o fim dos bancos tradicionais em detrimento da importância das fintechs? Pelo menos não no momento.

Uma pesquisa de 2017 da Deloitte divulgada pela Federação Brasileira dos Bancos (FEBRABAN) indicou que os bancos investiram R$ 19,5 bilhões em tecnologia em 2017, um aumento de 5% em relação ao ano anterior.

Além disso, as transações via mobile cresceram 70%, impulsionadas por serviços como pagamento de contas, TEDs, DOCs, investimentos e contratações de crédito. Vários bancos estão quebrando barreiras e se aliando a fintechs ou, ainda, criando seus próprios laboratórios de inovação.

Isso pode ser explicado, sobretudo, por conta do comportamento do consumidor, que está mais à vontade para contratar produtos financeiros diversos em diferentes empresas – e acabam, para isso, recorrendo às fintechs, com seus preços atraentes e produtos personalizados.

“Alguns números do mercado estão mostrando que os consumidores estão dispostos a contratação de cada serviço em diferentes instituições, cada uma especializada em uma solução encontrada com mais eficiência e menor custo. As fintechs aparecem apresentando justamente estas soluções específicas”, explica Rogério Melfi.

Mas se os bancos já estão correndo atrás da inovação, o que podemos esperar do futuro das próprias fintechs?

“Como a regularização tem ajudado no surgimento de novas fintechs, assim existe uma expectativa do surgimento de novas empresas no setor. E paralelo a isso, a aquisição de algumas por grandes players do setor, bem como a fusão de algumas soluções que atendem o mesmo nicho ou com modelos de negócios similares”, prevê.

E para você? Qual é a importância das fintechs para o seu dia a dia? Você acredita que os bancos vão se modernizar ou que o comportamento do consumidor tenderá cada vez mais para o lado da desbancarização? Deixe a sua opinião!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *