A Cards - Future Payment, Inovações

Blockchain centralizada ou descentralizada para o mercado de varejos?

De acordo com o CTO da Nexo, Luiz Carvalho, o blockchain não é uma ferramenta mágica; “Ela tem que ser usada baseada na jornada da cadeia de vendas, é preciso desenhar algo sobre essa jornada garantindo a segurança na entrega do produto ou serviço ao cliente”. Opinião compartilhada com o sócio da KPMG, Oliver Ernest Cunningham; “A tecnologia não é o diferencial, ela pode ser comprada. O que se faz com a tecnologia é sim o diferencial”.

O grande desafio para que blockchain se popularize entre os usuários em geral é a sua centralização. “Quando se fala em blockchain, fala-se em redução de custo, e com a centralização isso talvez não aconteça”, comenta Carvalho. “Quando é centralizado, a despeito da segurança, tem alguém ditando o preço. Quando há descentralização, existe uma concorrência por custo mais baixo”.

Para o sócio da Matsa Consultoria e especialista em Blockchain, Oziris Oliveira, o real sentido do blockchain clássico é atuar de maneira descentralizada, “por uma questão de custo operacional e por ser mais aceito globalmente”. Para Cunningham, “é muito poder na mão de apenas uma pessoa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *